quinta-feira, 4 de abril de 2013

Oscar Wilde é declarado culpado.


         Em 25 de Maio de 1895, o tribunal criminal de Londres estava lotado e calorento. O célebre dramaturgo Oscar Wilde foi alvo de diversas acusações de atentados graves ao pudor e interesse do público no julgamento era intenso. O júri se retirou as 15:30 para deliberar sobre a prova. Duas horas depois, o primeiro dos sete veredictos de "culpado" foi pronunciado. O juíz Wills declarou que aquele foi o pior caso já julgado por ele e que Wilde estivera "no centro de um círculo de corrupção juvenil do pior tipo". Após decidir não repreendê-lo pelos malefícios de sua conduta, pois "os que fazem tais coisas não devem ter qualquer senso de vergonha", Wills sentenciou Wilde à pena máxima de dois anos de trabalhos forçados.
         A queda de Wilde foi violenta. Ele alcançara seu maior triunfo em Fevereiro daquele mesmo ano com a primeira montagem de sua obra-prima, A importância de ser prudente, porém a peça mais espirituosa e vibrante da língua inglesa foi escrita durante uma crise pessoal. O pai de seu amante ameaçava denunciá-lo publicamente como homossexual e, a contragosto, Wilde foi convencido a processá-lo por difamação. Ele perdeu o caso, sendo preso em seguida por "crime de homossexualismo". Seu sofrimento gerou mais obras-primas: seu melhor poema, A balada do cárcere de Reading, e a extraordinária carta confessional De profundis. Àquela altura, no entanto, sua saúde estava em declínio e ele morreu em 1900, aos 46 anos.


Fonte: 1001 dias que abalaram o mundo

Nenhum comentário: